sábado, 29 de junho de 2013

O que acham?

A música que ando a ouvir chama-se...

Dengaz- Encontrei
 

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Chama-lhe Amor

Os segundos dormiram no meio de nós, esta noite.
Esta noite fizemos história.
Tu e eu juntos mergulhados na escuridão, a tua mão mergulhada no meu corpo.
As palavras sussurradas num abismo de amor, ao teu lado sou feliz.
Trocamos palavras, trocamos pensamentos e muito mais que isso, trocamos vida.
Cada toque, é uma descarga de energia, devagar levas-me longe. Bem longe do chão, bem longe do mundo, de mim.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

segunda-feira, 24 de junho de 2013

É incrível como tocas no meu coração sem qualquer palavra.
Consegues decifrar cada gesto, cada olhar como se me ouvisses os pensamentos.
O teu riso, a tua voz....mexe comigo, como um turbilhão de sons.
Quando dei por mim estava completamente apaixonada por ti!


Concordam?

O amor nasce de uma bela amizade.


domingo, 23 de junho de 2013

A.

Rapaz x: Estima-a, A. Ela está a ficar linda!
A.: Está a ficar? (risos) Tu sempre foste linda!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Tão alto, no entanto tão perto.
Há momentos na vida que as coisas parecem ser inalcançáveis, intocáveis.
Há momentos em que nos apetece baixar as mangas da camisa, calçar umas meias, metermo-nos debaixo da cama e chorar. Chorar porque é impossível.
E há momentos em que estamos no topo, por escassos segundos.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Dear Exames

O meu rabo vai ficar achatado de tanta hora que passo sentada a estudar...

domingo, 16 de junho de 2013

Solta a criança que há em ti

Eu: Vou começar a fugir, ficas aí?
A: Começa a correr, começa... Quando eu te apanhar vais ver!
Risos estridentes, à noite.
Dois desalmados a correr na rua.
Era uma da manhã.
Chegas-te ao meu quarto, saltando o muro. O coração, o teu, estava completamente imparável.
Deitaste-te ao meu lado, durante a noite, senti a tua mão a percorrer as minhas costas, fazendo corações...
"Amo-te" disse ele ao meu ouvido...
Tirou os cabelos do meu pescoço e beijou-me.
Não consegui adormecer, estavas ali, ao meu lado, como se fosse um sonho... fechei os olhos.
Senti o teu cheiro no meu corpo, na minha almofada e na minha cama. As tuas mãos sempre presas no meu cabelo, tocando nele, para continuares a acreditar que estavas ali.
Eram seis da manhã.
Deste-me um beijo na testa e fugiste.


†

domingo, 9 de junho de 2013

sábado, 8 de junho de 2013


Nem sempre acaba bem

A cada tecla que carrego sinto que vou esgotando o tempo, cada nota é como um suspiro escondido no silêncio, pronto a ser descoberto.
Cada toque é como um olhar que congela a melodia.
Não avances e recues com o medo, deixa-o cantar ao teu ouvido, como uma alma caridosa bailando no alcance da vida. Respira. Sacode esse tremor. Respira.
Sente essa nota mal dada a estremecer no teu coração. Estás aí?
Desculpa por não saber falar, não saber chegar ao teu coração... Desculpa as notas mal dadas, as histórias muitas vezes contadas em palavras que não eram as minhas. Respira.
Continua a respirar. Peço desculpa pela melodia que tocamos, eu sou sempre um tom abaixo do resto do mundo. Continuas aí?